Entreorelhas – Kuala Lumpur

Algumas curiosidades sobre a capital da Malásia e a minha trilha sonora dessa viagem 

Mais do que chamar Kuala Lumpur pelo apelido como qualquer outro turista, fui me sentindo cada vez mais íntima de KL durante a minha vivência por lá.

E  olha que a cidade entrou para meus planos por acaso, só por ser uma escala comum nos vôos baratos para o Vietnã — para onde eu estava me dirigindo originalmente.

Tive muitos motivos para prolingar a minha estadia por lá, como você vai ver a seguir, incluindo uma experiência na neve em temperatura média de 32 graus.

Então, prepare-se para os mini flashbacks!

love kl

KL, I Love You

Durante o mês que passei em Penang com o grupo do Remote Year, muitos dos meus colegas fizeram viagens do tipo bate-volta para Kuala Lumpur.

E eles postaram muitas fotos nas redes sociais, que marcavam bem contraste entre a cidadezinha malaia onde estávamos morando e o visual arrojado da capital da Malásia.

torres gemeas vistas do 57 andar.jpg
Vista do rertaurante Marini’s 57 que publiquei no insta @pratserie

Mas não foi bem isso que me animou a prolongar o stopover.

Eu estava mais interessada em experimentar o estilo de vida #real de KL e uma parte da minha hospedagem seria cortesia de um belo belga que trabalhava em uma construtora e vivia ponte aérea Penang-KL.

Pena que ele não estaria na cidade… 

Ainda assim, o clima de sedução continuava no ar enquanto eu explorava Kuala Lumpur. Tanto que a trilha que eu mais ouvia — entreorelhas — é muito sexy.  Com uma profusão de sons distintos se encaixando em uma arranjo harmônico, ela traduzia a minha percepção sobre a Kuala Lumpur.

Mas antes de ir pro final do post para descobrir qual é a música, deixa eu te contar o que achei de KL e o que aprontei por lá.

Curiosidades sobre Kuala Lumpur

Vou começar por uma comparação que acho inevitável.

Kuala Lumpur compete com Singapura no investimento em obras modernas de arquitetura e urbanismo. Além das famosas torres gêmeas, há os shopping centers, os trens suspensos, as vias expressas…  além de muitos expatriados vivendo lá, por conta desse boom de empregos na área de construção e serviços.

kuala lumpur by car.jpgMas sempre há um componente meio selvagem a nos lembrar que estamos na Malásia.

Digo selvagem de selva mesmo.

Esqueça as árvores importadas e o paisagismo calculado para parecer exuberante do país vizinho. Em KL, a natureza escapa desmedida por entre as construções.

E, ao contrário do que eu disse no post sobre Singapura, o calor não afasta as pessoas das ruas.

kuala lumpur fontes.jpgMalaios, chineses, indianos e turistas de todas as partes do mundo vivem se esbarrando pelo caminho. E formam pequenas multidões para, por exemplo, ver a neve artificial que era parte da programação de natal do shopping Pavilion.

pavillion.jpg

Turismo 0800

Além das torres Petronas e dos famosos shopping centers, há várias atrações gratuitas na área central de Kuala Lumpur.

Melhor ainda, o trajeto entre elas pode ser feito gratuitamente e com transporte público de qualidade, o GO KL. Cheque o itinerário ou simplesmente pegue o ônibus roxo e desça com a maioria 🙂

Quando ele não para bem em frente às atrações destino, a caminhada é leve.

kuala lumpru transporte

O Google Maps também funciona super bem na cidade. Só não tente consultar enquanto anda porque o movimento de pessoas é intenso e as calçadas são bloqueadas por motos, displays das lojas, carrinhos de ambulantes…

O pedestre é o último na hierarquia das ruas!

Meus rolês em KL

Eu “mudei de casa” 3 vezes durante a temporada em Kuala Lumpur, pois o ap de meu amigo já tinha algumas datas reservadas no AirBnB.

Na chegada, fiquei em um hotelzinho perto de Chinatown e o antigo mercado.

mercado central kl fachadamercado central klDepois passei uns dias em um bairro mais afastado, que proporcionava esta vista sensacional a partir da piscina no topo do prédio.

kuala lumpur sunset skyline

Sem photoshop!

Só contei com meu olhar e sorte, o resto é culpa do horário e do filtro natural que a umidade proporciona.

borda infinita klUm pouco mais tarde, o efeito se perdeu… mas depois teve um banquete de pizza com minhas roommates, uma de cada parte do mundo!

pizza night with the girls.jpg
Não escureci o cabelo, ele só está molhado!

Curti tanto a acolhida em KL que acabei ficando mais tempo na cidade, desta vez perto da torre de TV.

torre de tv kuala lumpur.jpg

Agora, vamos aos detalhes bizarros…

Você sabe o que é Tetrafobia?

tetrafobiaTetrafobia quer dizer, literalmente, medo do 4. Só para você ter uma ideia de como é isso, imagine que o número não aparecia em nenhum elevador ou porta nos endereços onde estive em KL. Nem 4, nem 14, 24, 34…

O quatro é associado à morte nas culturas orientais e eu já estava brincando com isso nas redes sociais quando uma conhecida aí no Brasil me deu uma bronca por convidar as pessoas a descobrirem “os erros” na foto acima.

Então, ok, não é erro, é tradição. Lição aprendida e compartilhada!

O lugar dos caras

Em uma de minhas caminhadas por KL, num domingo à tarde, notei que só havia homens em uma das ruas.

Estranhei, mas continuei e deixei a curiosidade me guiar mais do que o mapa.

Me senti acuada, mas eles apenas me observavam de canto de olho. Também pareciam estranhar a minha presença por ali.

Os que não percebiam minha passagem, papeavam distraídos, muitas vezes abraçados uns aos outros ou andando de braços dados —  num clima de camaradagem, nada a ver com pegação.

Disfarcei e fiz a panorâmica abaixo quando cheguei à uma praça.

kl strets.jpgMe senti ilhada. Aí imaginei que as outras mulheres estariam em casa, batendo cabelo e se divertindo com amigas, libertas do hijab e das roupas fechadas que são obrigadas a usar (às vezes desde pequenininhas) para sair à rua.

hijab-stylesmuslim-stylei love klMúsica, maestro!

Vou dar um pause por aqui porque ainda tenho muuuito que contar e mostrar, então este post terá sequência – pode voltar logo mais!!!

Mas, calma que não esqueci de compartilhar a música escolhida para resumir meus loucos e apaixonantes dias em Kuala Lumpur.

É uma melodia simples, conhecida, só que executada de uma forma totalmente diferente. E a sonoridade dessa banda me remete ao contraste entre a beleza estática da arquitetura e o movimento nas ruas, com a natureza igualmente vibrante ao redor.

Até já já!

Beijos, Prats

2 Replies to “Entreorelhas – Kuala Lumpur”

Guardanapo virtual... escreva aqui seu comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: