Sendo loira no Vietnã

Loira em vietnamita (lời-ra) quer dizer Saída. Mas parece que alguns traduzem como Alvo Fácil ou Tia Patinhas esta loira que vos escreve. Sim, estou revoltada. Rolam alguns perrengues porque sou facilmente identificável como estrangeira. Então preciso desabafar. Mas claro que também há um lado leve e divertido na loirice deste lado do mundo…

exit

Ontem, por exemplo, vivi uma experiência hilária jantando com uma garota que conheci na viagem pela Baía de Halong. A gente quis provar um tipo de refeição que é muito popular por aqui, onde os próprios clientes fritam as carnes ou frutos do mar num grill e depois embalam em rolinhos de papel de arroz com os vários outros ingredientes dispostos à mesa. Peraí! Duas Loiras fazendo isso? O garçon não botou fé. Deixou o resto da freguesia se virar sozinha e ficou ao nosso lado, como um personal chef.

vietnamese-food
O lugar era super simples, mas fomos atendidas pelo Masterchef!

Ah, e ele era meio “diretor de cena” também, determinando quem devia se servir a cada momento, o que a gente devia colocar no rolinho e dizendo pra gente brindar de tempos em tempos. Ok, eu queria mesmo comemorar a chegada à ilha de Cat Ba.

sunset-by-fernanda-pratsSei que peguei pesado na piadinha no começo do post, mas não entendam como uma crítica generalizada ao povo do Vietnã – infelizmente, não foi a primeira vez e nem o primeiro país em que passei perrengues pelo caminho.

Ao decidir pela viagem independente, sem pacote turístico, me deparei com pessoas truculentas e situações inacreditáveis. Fiz tudo certinho ao sair de Hanói e tinha todos os dados para chegar ao meu hotel na primeira cidade, mas não contava com a máfia dos taxistas e minivans. Eles cercavam os turistas na rodoviária, a apenas a seis quilômetros do centrinho. Iam pegando nossas malas e tentando colocar dentro dos carros sem falar em preço. Perguntei e tentaram cobrar mais que o dobro do valor pago para percorrer 200 quilômetros!

20160102_210222 (2)
Pelo preço do táxi,  dava pra pagar uma passagem de avião!

Eu sabia que o ônibus local n. 3 faria o trajeto pelo custo normal – e parava na porta do meu hotel. Só que eles ameaçaram o motorista para que não deixasse os turistas entrarem. Indignada, fui embora a pé, junto a um casal que estava na mesma situação. Segundo o Google, teríamos que caminhar uma hora. Nosso plano era nos afastar o suficiente dali e depois pegar um táxi. Quase meia hora depois, uma van parou e ofereceu de nos levar. Mostrei o endereço e negociamos o preço. A gente tinha certeza de estar pagando muito mais do que os locais pelo mesmo trajeto, porém o custo parecia menos abusivo. Só que o motorista mal andou 300m, já parou e nos disse que não o hotel não fazia parte do itinerário dele e que gente tinha de descer ali e pegar um táxi. Inclusive, um dos mafiosos da rodoviária já estava lá nos aguardando – eles estavam se comunicando pelo celular. Enquanto o casal discutia com os caras, tentei ligar para a polícia e para a polícia turística… No English, pas de français… A coisa ficava cada vez mais tensa. O motorista então topou seguir, só para nos deixar mais longe do nosso destino antes de devolver (apenas uma parte) do nosso dinheiro.

 

cat1-beach-vietnamNão consegui curtir a cidade depois disso e de outros pequenos incidentes com essa mesma pegada de levar vantagem sobre os visitantes. Um lugar turístico, com tantas pessoas que não respeitam os turistas! A gente paga uma taxa pelo visto, mais as taxas dos estabelecimentos comercias e taxas para utilizar o cartão de crédito ou fazer saques na ATM… Ainda é recebido com esse mix de ganância e pré-conceitos tipo “se viaja é porque tem grana sobrando”! Pra piorar, o acesso à praia era super difícil. Ela estava cercada de tapumes de obras. Vários exibiam imagens de Halong Bay. Ou seja, tapavam a visão e exibiam uma versão photoshopada como brinde.

halong-city.jpg

bay watch
Bay Watch! Subi num posto de salva vidas abandonado pra apreciar a vista.

Opa, eu disse brinde lá atrás? Pra fechar esse post num melhor astral, convoco uma loira gelada e dedico a todas as minhas amigas que se chamam Bia – que, em vietnamita, quer dizer cerveja. Cheers!

 

hanoi-beer.jpg

Anúncios

Um comentário

Guardanapo virtual... escreva aqui seu comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s