Viradas

O calendário é uma coisa inventada, você sabe, eu sei… Mas como não esperar que a virada de ano também faça algo virar em nossas vidas?

Nessa época de retrospectivas e previsões, a gente se encontra num ponto privilegiado de onde dá para observar o passado e vislumbrar nossas intenções para o futuro. Tempo e espaço, medidas igualmente inventadas, parecem entrar num novo ritmo.

Minha imaginação volta rapidamente para o Vietnã, 365 dias atrás. Estou sentada numa lanchonete tipo Mc Donalds, deslizando a tela do meu celular com a mão esquerda para confirmar o horário que o som dos fogos parece anunciar. Exatamente à meia-noite eu tenho uma batatinha frita na outra mão e o resto do combo na bandeja. Esta é minha ceia de Réveillon.

“She sets her alarm
Five minutes to midnight
And wakes just in time
To say her goodbyes
Thanking the old year for all it has brought her
No mention of the things it took away”

Regina Spektor

Adianto 355 dias e me vejo ajeitando uma caixa na cestinha da bicicleta. Sigo com todo cuidado e muito orgulho por agora poder comprar uma champanhota… A comemoração ganha um “upgrade”, mas a sensação não é muito diferente daquela que tive no ano passado. De deixar para trás mais um ano repleto de superações, sem muita certeza do que virá pela frente. E de estar pronta para mergulhar de cabeça do mesmo jeito.

E agora, Prats? É engraçado pensar na evolução das questões ao longo desse ano e meio em que estou me aventurando fora do Brasil. No começo, muita curiosidade sobre meu projeto e itinerário – qual o próximo país, o próximo passo, o próximo desafio. Depois, as dúvidas: se consigo me sustentar viajando, se sigo com o Remote Year ou me viro sozinha. Agora as perguntas ganham um tom de afirmativa: “então você vai ficar pelo Sri Lanka?”, “não volta mais?”

Ainda não tenho respostas, mas tenho algo melhor para compartilhar: a confiança de que a gente pode, SEMPRE, se inventar. É a gente que faz a virada virar. Já temos tudo o que é necessário pra isso, não é preciso buscar fora de nós mesmos. Assim como inventamos o tempo e espaço, podemos fazer com que as coisas aconteçam do nosso jeito. Então, ao chegamos juntos a este ponto imaginário entre o passado e o futuro, só quero agradecer sua companhia e desejar outra vez… FELIZES ANOS NOVOS!!!

Beijos, Prats

Fernanda-Prats-pratserie-blog-Photo-Alice-Luker.JPG
Foto: Alice Luker
Anúncios

Guardanapo virtual... escreva aqui seu comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s