Checklist para você começar bem qualquer viagem

Bora começar 2018 com o pé direito – e o esquerdo também! – na estrada? Vou compartilhar algumas lições aprendidas em minhas aventuras pelo mundo, que você pode aproveitar na organização das suas viagens. Além disso, tenho um presentinho para dividir com você lá no final do post. Mas antes, vamos à checklist

Como cada pessoa tem um estilo próprio de curtir as viagens, eu proponho que você use estas informações para criar a sua lista, ok? Adapte minhas dicas de acordo com suas preferências, mas procure não deixar de lado o que soar muito óbvio. Afinal, é normal que a gente se preocupe mais com a parte complicada… e acabe esquecendo do que nos parece simples!

Sustentável leveza

Modéstia à parte, meus posts sobre arrumação de mala costumam fazer sucesso – aqui, no Linkedin e em outros sites que colaboro. Mas será que as pessoas têm mesmo noção do quanto é importante pegar mais leve na bagagem? Não é bem isso que vejo nos aeroportos… Então, quero reforçar que o excesso de peso pode sair caro e atrapalhar em ladeiras e escadarias.

checklist para viagem @pratserie (1)
Gjirokastra, Albania @pratserie

Isso sem falar na possibilidade de extravio! Por isso eu sempre levo com uma ‘coleção cápsula’ numa mochila pequena e visto determinadas peças nos deslocamentos. Mais do que aliviar algum peso, essa espécie de ‘uniforme de viagem’ também ajuda nas situações a seguir.

Suave na Nave

Para manter o bom humor nos deslocamentos, procuro garantir meu conforto físico e mental.

Antes de partir, troco algum dinheiro na moeda local de meu destino e peço que seja em notas de menor valor e moedas. Organizo também as passagens e documentos, deixando tudo num lugar conveniente para mim e de difícil acesso para outras pessoas. Não curto ‘doleiras’ (aquela pochete bege que algumas pessoas usam sob a roupa), mas isso é questão de gosto pessoal. O importante é a gente sentir que nossos valores estão em segurança, certo? Por isso também levo dinheiro e cópias de documentos em outros compartimentos.

O look que descrevi na dica acima é ideal para trajetos mais longos e dá para fazer algumas peças de cobertor ou travesseiro, conforme a necessidade. Sempre saio bem alimentada e levando algo para beber e comer no caminho. Aí, aproveito o tempo ocioso para ler, pesquisar sobre o próximo destino, curtir a programação de bordo… ou tirar uma soneca.

Please!!!

Moradores locais costumam ‘dar um desconto’ quando um turista comete alguma gafe, mas acho fundamental manter a discrição ao chegar a um lugar novo – tanto na roupa quanto no jeito de interagir com as pessoas. Essa é melhor forma de respeitar diferenças culturais que talvez a gente nem suponha que existam.

Na Albânia, o sim pode soar como um não – já que a palavra ‘io’ tem pronúncia parecida com o ‘no’ inglês. Pra piorar,  fica difícil saber se uma resposta é afirmativa ou negativa quando as pessoas balançam a cabeça. Um tom amigável pode demonstrar que sua abordagem está sendo feita com educação e, esse caso, a comunicação vai levar menos tempo para se estabelecer.

Penang, Malasya street art @pratserie
Penang, Malásia @pratserie

Melhor ainda é aprender o básico no dialeto local (oi, tchau, sim, não, desculpe, por favor e obrigada) e se policiar um pouco para não passar mensagens errôneas através de gestos, expressões e estilo de vestir – pelo menos até que você capte a real vibe do lugar.

Entre nessa festa

Claro que não dá para sempre programar sua estadia em torno de eventos e atrações culturais, mas é legal saber o que estará rolando pela cidade para evitar surpresas como aglomerações ou ruas bloqueadas em seu trajeto… e se divertir com o que for interessante!

travel checklist - your hotel address
Este mapinha com o itinerário escrito em Tailandês me ajudou muito!

Vai pra onde?

Tão importante quanto fazer uma boa escolha para sua hospedagem, é saber como chegar lá. Mesmo que você tenha contratado um motorista ou acessado o Uber do aeroporto, é melhor levar o nome e endereço de seu destino em um papelzinho evita-perrengue. Isso é essencial em países onde o alfabeto é diferente do nosso – e também mostra a que veio se você ficar sem bateria ou não souber pronunciar o nome do local.

Se possível, anote também uma ou duas opções de trajeto. Outra coisa que acho interessante é uma rápida troca de mensagens com seu host ou a pessoa encarregada das comunicações de seu hotel – dá para fazer isso pelo site do Booking.com. Tire suas dúvidas e, chegando lá, dê uma caminhada para reconhecer a área. Ah, não se esqueça de baixar um bom app para acessar o mapa off-line.

Não se perturbe

Mesmo que eu prefira alugar um lugar descolado pelo Airbnb ou ficar num quarto privativo de hostel, costumo reservar 1 ou 2 noites de hotel para não ter preocupações na minha chegada a um lugar novo. Além disso, normalmente, quem trabalha em hotel tem vocação para se comunicar com todo tipo de turista e se dispõe a ajudar até quem não é hóspede – pude comprovar isso quando me perdi por um tempão em São Petersburgo e só fui conseguir informações em inglês no balcão de um Radisson.

Saint Petersburg @pratserie
São Petesburgo @pratserie

O que os perrengues me ensinaram

Para realmente aproveitar a viagem, é importante contar com um bom backup – aquilo que em tempos analógicos era mais conhecido como precaução mesmo: levar um casaquinho, anotar o endereço de sua hospedagem, ter água e algo para comer, manter cópias de documentos importantes… e outras pequenas atitudes de bom senso. Aí é só acrescentar a esta lista os itens ‘relaxar’ e ‘curtir’!

Por falar nisso…

Espero que você curta este presente: uma recompensa de R$ 50 válida a cada vez que você se hospedar fazendo a reserva através deste link para o site do Booking.com. Eu digo que estou dividindo com você porque receberei o mesmo valor pela indicação. Isso tem me ajudado nos custos de manutenção do Pratserie, então fico na torcida para que você lembre sempre do link e aproveite suas recompensas da melhor maneira possível. Obrigada pelo apoio e…

Fernanda Prats - bike - Sri Lanka @pratserieBeijos, Prats

PS – Esta última imagem foi feita no Sri Lanka e a da capa, em Paris. Minha foto ao lado da checklist foi feitas no Japão e a da mala eu cliquei em São Paulo, quando a recebi de volta depois ficar perdida por alguns dias…

Anúncios

Guardanapo virtual... escreva aqui seu comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s